Histórias de Vida

Conte para nós


Histórias de vida é um espaço para mostrar a vida, o aprendizado e a mudança. Queremos que a sua história motive outras mulheres a lutar, sorrir, e não desistir. Conte sobre uma vitória, um projeto aprovado, um amor realizado, enfim, algo que marcou a sua história! Se quiser envie sua foto, ficamos felizes com a sua participação!

Esse Ano eu Caso!

Faz 2 anos e 7 meses que conheci meu amor e, desde então, começamos a planejar nosso futuro. Começamos a guardar dinheiro para poder construir uma casinha, comprar nossos móveis e finalmente nos casar.

Porém, não deu certo. Na época que conheci meu amor eu morava com a minha mãe e a relação não era muito bo,a  pois minha mãe fez coisas que eu não concordava. Fui morar com a minha sogra, pois a minha mãe não concordava com o meu relacionamento.

Com ele fiquei na casa dela durante 8 meses de tortura, minha sogra não gosta de mim. Depois de um tempo voltei para casa da minha mãe a fim de reatar a amizade entre "mãe e filha". E novamente não deu certo. Voltei para casa da minha "sogrinha". Estou a 1 mês de sofrimento. Na casa tem o marido dela, uma 
filha de 18 anos, um de 16 e o meu noivo. Detalhe: ninguém ajuda a fazer nada, sobra tudo pra mim.

Meu noivo está dando duro pra me tirar daqui casada com ele. Ele arrumou um serviço registrado de porteiro, ganha mais ou menos uns R$ 1.090,00 + extras e eu 
ainda não consegui um  emprego. Sofro aqui porque ela se acha muito e tudo quer saber na minha vida com o do filho dela.

Se Deus quiser, esse ano não vai passar, esse ano eu caso!

Carol Borges

(Continue lendo...)

Eu só quero ser feliz

Bom a minha história e como todas de sofrimento eu tenho 19 anos . Moro com minha mãe e meu padrasto, tenho 7 irmãos, todos casados menos eu. Reencontrei um ex namorado q eu sempre amei, a gente quer se dar mais uma chance, ele quer vir na minha casa, mas minha mãe não deixa, já chorei, fiz de tudo pra ela deixar mas ela não deixa...

Quando eu era pequena sofri muito, meu pai me batia porque eu tava com fome e não tinha o que comer. Me batia até sangrar e minha mãe não fazia nada pra me ajudar... Até que minha mãe resolveu se separar dele e foi morar com outro homem. No começo ele era muito bom, mas depois de uns meses ele começou a me maltratar todos os dias.

A gente brigava, ele começava a me xingar do nada e minha mãe nunca me defendeu. Eu não podia assistir TV, tomar banho tinha que pedir e até pra comer...

Ai resolvi sair de casa, trabalhei muito, passei fome, fui humilhada, mas nunca pensei em voltar pra casa...

Depois de um tempo tive problemas de saúde, fiquei internada uma semana e minha mãe nem foi me visitar. Ai voltei pra casa, mas estou passando por coisa que não quero que ninguém passe, estou sofrendo muito e acho que nunca vou ser feliz enquanto estiver morando com eles...

Pareci que nasci para sofrer. Ela ama todos os meu irmãos, mas eu parece que odeia... Todos...

(Continue lendo...)

Terá esse mesmo gosto gostoso de perigo?

Olá, meu nome é Carina tenho 29 anos, comecei minha vida sexual aos 16, a partir desse momento sempre me considerei maníaca por sexo, tive vários parceiros mas nada me bastava era como se buscasse algo além do prazer, até que... Em uma tarde ensolarada de verão estava eu sentada à beira da praia, "acostumava fazer com frequência", quando um ser magnífico se aproximou de mim, tinha + ou - 1.80m uns 80kg, olhos claros, e com uma voz doce perguntou para mim o que estava fazendo alí sozinha.

Papo vai, papo vem, combinamos de nos encontrar a noite.

Deste dia em diante não nos separamos mais, fiquei completamente apaixonada, nossos corpos se completavam na cama, uma loucura de prazer. Mas certo dia no motel ele deixou cair uma foto da carteira, não tinha como ele mentir:  ele confessou que era casado há mais de 15 anos.

Quase surtei, mas o desejo da carne é maior que meu caráter e orgulho naquele momento. Não consegui deixá-lo.

Hoje temos 4 anos de relacionamento e já fizemos de tudo. Como me levar para casa dele e transarmos alí na cama dos dois...

Devem estar me achando uma vadia, pois é assim que me considero, não sei se é doença ou safadeza mesmo, só sei que dele não consigo largar, ele me completa em tudo... Às vezes tenho vontade de...

(Continue lendo...)

Desacreditada que um dia a mulher será reconhecida...

Olá. Estou precisando desabafar porque senão a angústia vai me consumir. Se eu falar para minha família provavelmente não vão me entender e sim me julgar.

Tenho 22 anos sou sexualmente ativa desde os 20, não tenho namorado, minha primeira vez não foi com um relacionamento sério, gosto de fazer sexo e tenho sim vários parceiros.

Hoje pela primeira vez depois de perder a virgindade fui ao ginecologista, expliquei a ele minha situação e me senti ofendida com suas perguntas. Quando ele perguntava tem um parceiro ou vários parceiros? Me senti envergonhada e isso me faz ficar furiosa comigo mesma, sou adepta ao feminismo, defendo a igualdade sexual e tive que mentir para o ginecologista dizendo que estava namorando a 6 meses simplesmente porque não tive peito para erguer o rosto e dizer "tenho uma vida sexual muito ativa sim senhor". 

Não vou culpar o médico por seu tratamento não convencional e por eu ter me sentindo constrangida por viver livremente. Culpo a mim mesma por defender 
uma causa e não seguir seus ensinamentos. Hoje realmente estou muito triste, desapontada desacreditada que um dia a mulher será reconhecida pela sua inteligência e astúcia e não pelo seu comportamento ou sua aparência.

Tais

 

(Continue lendo...)

Wilza Torrano, uma mãe vítima da injustiça!

Esta é mais uma carta apelativa. Uma mãe sem o mínimo de possiblidade de ver seus filhos. As leis mudaram, parecem proteger os corruptos.

Eu, Wilza Torrano, uma pessoa idônea e trabalhadora, perdi a guarda de meus dois filhos (Lucas e Mateus) para minha própria mãe (DIVINA LÚCIA TORRANO), uma mulher cujo papel maternal nunca desenvolveu; uma mãe que nunca fez a mínima questão de saber o que significa viver uma maternidade e, hoje, a justiça de Trindade tomou a guarda dos meus filhos para ela!

Uma mulher cujos quatro filhos foram caluniados e despenderam ódio por ela;  uma pessoa que Deus criou para dar amor, porém ela deu o ódio. Uma pessoa que tomou meus filhos por vingança.

Nossa! Como tenho saudade deles, como está insuportável esta situação. Quão grande é esta dor!! Minha própria mãe não conversa comigo e meus três irmãos há mais de 10  anos. É uma mãe que deixou seus bens para oportunistas. Não deixou nada sequer para meus dois filhos que estão com ela.

Gostaria que alguém estendesse a mão e tomasse alguma atitude, pois já não tenho forças. Sinto que estou morrendo aos poucos, tentando viver na ausência de meus filhos.

Divina Lucia Torrano, por que tanta mentira e...

(Continue lendo...)

Eu estava a procura de um amor de verdade

Oiiiiiiiiii!

Tenho 26 anos e, desde minha adolescência, tive namorados que nunca deram certo. Por fim achava que o problema era comigo.

Mudei de cidade pra ver se era mesmo... Bem, conheci outros caras que também não deram em nada, pois os rapazes só queriam aproveitar e mais nada.

Eu estava a procura de um amor de verdade, de alguém que me esperasse em casa com amor nos olhos, que fosse amigo, companheiro, cúmplice, marido, amante que fizesse a diferença na vida .

Bem, ai conheci um homem, pra mim perfeito, mas para a família e amigos "muito velho" - na época eu tinha 22 anos e ele 52, uma diferença grande, mas pra mim não. Aí vem o preconceito né?

Bem, hoje já tem 4 anos anos que estamos juntos e houve gente que disse que não iríamos ficar juntos seis meses. Lógico que no começo a minha família recusou-o, mas meus pais sempre aceitaram, sempre ficaram do meu lado, apenas me falaram enquanto tiver respeito na nossa relação vamos ser felizes.

Bem passei por todos eles que não me aceitaram e hoje sou feliz, pois eu não precisei de niguém, hoje me respeitam.

Bem essa é minha história. Ah! Do lado dele não disseram que não e nem que sim, apenas ficaram na deles...

Julia

(Continue lendo...)

Desabafo De Uma Prisioneira

Eu e minhas irmãs sofremos abusos quando crianças...

Por muito tempo eu pensei em um jeito de me libertar, escapar das grades que foram impostas em minha mente, a pior cela que uma pessoa pode enfrentar, pois não há tempo determinado pra que o tormento acabe não há leis que te tragam regalias e nem advogados que te tragam a soltura. Apenas as lembranças de algo terrível que te aconteceu e as imagens que insistem em te assombrar quando tudo o que tu mais deseja é esquecer.

Antes de expor ao mundo, este fato que até hoje ainda me faz mal, gostaria de pedir desculpas à minhas irmãs por deixá-las tão expostas e vulneráveis, mas eu realmente precisava fazer isto, mesmo temendo por minha vida por conhecer o pai que tenho.

Desde muito pequena eu fui molestada sexualmente por meu pai, assim como, antes de acontecer comigo, também aconteceu com minhas irmãs. Todas nós procuramos socorro com nossa mãe que nada fizera, a ordem era: Faz de conta que nada aconteceu que tá tudo bem! Por longos anos vivemos essa tortura. Todas as noites, rezávamos para que ele (nosso próprio pai) não entrasse em nossos quartos. Era insuportável sentir culpa por dormir e acordar com ele tocando nossos corpos.

E quando questiono:
_ O que o sr. esta fazendo?
Ter que ouvir uma resposta...

(Continue lendo...)

Tenho 33 anos, me apaixonei por um cara de 45

Bem vou Contar minha História.

Tenho 33 anos, me apaixonei por um cara de 45, nos conhecemos há 3 anos na faculdade. Ele foi casado, já tem 2 filhas, é um empresário bem sucedido e eu uma mulher independente financeiramente, formada, pós graduada, tenho minha profissão.

Bem, nos conhecemos, tivemos um encantamento um com o outro quase imediato. Namoramos... Ai começou a nossa luta que durou um bom tempo, pois minha família não aceitou ele e a dele não me aceitou. A minha porque achava que eu era nova demais para ele, a dele que achava que eu era interesseira, só o queria por conta do dinheiro...

Sai de casa, rompi com meus pais por conta do meu amor por ele, que é forte, intenso e verdadeiro, ele rompeu com seus irmãos, enfim uma guerra familiar... Cheguei a desistir devido a muitas humilhações sofridas... Nossa! Foram muitas, ele sempre do meu lado, nunca me abandonou, sempre acreditando no nosso amor, o que me fazia acreditar que ele me ama de verdade...

Nossas diferenças são tantas, idade, posição social, enfim... Mas nada é motivo para nos amarmos, dinheiro não compra felicidade... Temos uma vida a dois maravilhosa, com respeito, amor, amizade e muito diálogo. Somos franco um com outro, sempre! Não vivemos um mar de rosas não, mas na medida do possivel estamos...

(Continue lendo...)

Não tenho mais sonhos, nem ambições. Estagnei, e assim ficarei.

Minha irmã namorava virtualmente um rapaz. Um dia me mostrou, o achei lindo, porém eu era casada, e apenas elogiei a escolha.

Minha irmã, há 3 anos atrás, se matou. Tinha câncer no cérebro e depois de ver que alguém tinha o seu namorado mais que ela, juntou todos os remédios e tomou. Durou apenas um dia, morreu, se foi. Comuniquei a esse rapaz a morte dela.

Logo após a morte de minha irmã, me separei, fui morar com meus pais. Meu ex marido tinha vícios de sexo e me traia descaradamente, presencial e virtualmente. Comecei a conversar com o rapaz, o ex da minha irmã e depois de algum tempo de conversas que eram até ásperas, as coisas foram se ajeitando, ficando amistosas e, de repente, descobrimos que nos gostávamos. Esse moço não é o esteriotipo de beleza fisica. É bonito de rosto, porém é grande e gordo. Mas gostei, gostei mesmo. A obesidade não foi problema nenhum pra mim. Tratei dele como um tesouro, recebia carinho, as vezes grosserias, mas como eu sabia do sistema que foi criado, relevei.

A mãe abandonou a familia para se dedicar à igreja, nem sabendo quando os filhos (ele principalmente) estão com problemas de saúde.  Pai omisso, irmãos sem amor fraternal. Então entendi que esse rapaz era carente e precisava de mim. A familia nunca me...

(Continue lendo...)

Grecy Kelly

Minha prima Grecy Kelly sempre foi uma jovem trabalhadeira, dedicada, esforçada, alegre, vaidosa, sempre fez de tudo para dar o melhor para a filha dela de 6 anos.

Desde pequena sempre teve manchinhas brancas na testa, mais nunca tinha cuidado... Mas estas manchinhas começaram a virar machucados e sangrar. Há dois anos minha prima descobriu que estava com câncer de pele. Infelizmente demorou muito a descobrir, já estava muito avançado, ela começou a tratar e teve que se submeter a várias operações de retirada de tumores. Infelizmente ela se considera uma deformada aos 25 anos e carrega uma tristeza imensa no coração, coloca o cabelo na frente da testa para esconder as cicatrizes.

Depois de alguns meses pensou que estava curada. Mas no mês de novembro descobriram outro câncer na sombracelha, não era de pele, era realmente um tumor - um CEC - ela foi operada de novo em 29 de janeiro de 2014. Esta operação foi mais profunda do que as outras. Ficou 4 dias no hospital, depois destes 4 dias ela viu o rosto e ficou arrasada pois ela perdeu a sobrancelha  e, sem metade da outra, está andando com o rosto coberto, pois o buraco começou a criar carne.

No hospital que ela fez as operações não tem recurso para ajeitar o rosto dela. Ela está passando por muita tristeza, pois que bom que está...

(Continue lendo...)